Raul Solnado [1929 – 2009]

Raúl Solnado [1929 - 2009]

Raúl Solnado - Foto @ Google

“Façam o favor de ser felizes”

4 pensamentos sobre “Raul Solnado [1929 – 2009]

  1. Ontem quis escrever um post no meu blog, mas nada saía de acordo com a homenagem que queria prestar ao rande Raúl Solnado…

    Depois, numa conversa à mesa começamos a recordar as suas magníficas interpretações, a da guerra e outras tantas…

    Ouvi os seus amigos a falarem e houve algumas frases que me ficaram a bailar na mente:

    -“se o Raúl fazia piadas sobre tudo, a esta hora está do outro lado a fazer uma piada sobre a sua morte”,

    -“a maior tristeza que o Raúl tinha era não poder trabalhar”,

    -“o Raúl contou-me que o seu pai o tinha feito prometer que nunca seria pobre – e ele ao no mesmo momento prometeu a si mesmo que nunca iria ser rico; e foi com satisfação que me disse – torrei tanto dinheiro..”

    E, sem dúvida, a frase que melhor o caracteriza, e aquela que todos nós devíamos trazer ao peito como lema de vida: “façam o favor de ser felizes”…

    Uma vénia, de sorrisos nos lábios e olhos brilhantes de emoção, é assim que me despeço do nosso querido Raúl Solnado, cuja missão de vida foi largamente cumprida!

    Um abraço para ti Amiga*

    Gostar

  2. Concordo com uma das frases de um dos amigos de Raul… pois a esta hora os anjos devem estar a divertir-se imenso com as suas histórias … e desta vez o Raul não encontrou a porta fechada, como na guerra de 1908, mas tenho a certeza que as portas do céu estavam escancaradas à espera deste grande senhor!

    Muitas histórias nos marcaram, muitos programas ficarão na nossa memória para sempre, muitas frases permanecerão eternamente, mas sem dúvida que a frase que melhor o identifica é “Façam o favor de ser felizes!!!”

    E vai continuar feliz com certeza!

    Bj*

    Gostar

  3. De facto palavras sábias… nada melhor para comentar.
    Nunca é pedir muito para nós próprios.

    “Façam o favor de ser felizes”

    ou

    “Carpe diem anda seize the day” 🙂

    Gostar

  4. Aqui do Brasil, neto de portugueses, brasileiro de nascimento, mas lusitano de alma e coração, relato a tristeza que me trouxe o falecimento deste genio lusitano, cuja missão aqui na terra foi de trazer-nos alegria e ajudar-nos na superação das dificuldades que nos são impostas no dia a dia. Aprendi a gostar de Solnado ainda criança, quando divertiamos, cá no Brasil, com as suas anedotas gravadas num LP, da década de 1960, que o meu falecido pai, não cansava de ouvir aos domingos à tarde numa velha eletrola; por aí surgiu minha admiração por este grandioso humorista lusitano, cuja obra não se trata de um humor malicioso, chulo, mas sim, inteligente, que busca o riso gostoso, sacado do fundo de nossa alma, uma alegria autentica e impagável. Aí do Céu, onde certamente estás a alegrar a todos, receba minha gratidão por sua tão importante obra !

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s