Uma linda e completa (in)definição de AMOR…

Falar de Amor não é uma tarefa fácil… gosto da perspectiva simples e intimista de AYO.


in álbum “Joyful” (2006)

What is loveAYO

“I love you” is so easy to say
But so many times it doesn’t mean a thing
“I love you” could be everything
As long as we don’t know what love means
I think love is not in what we say, love is in what we do
And when we say we love we’ve got something to prove

What is love?
What is love?
What is love?
What is love?

I think love is nothing but the truth
Something inside of me, something inside of you
Love is faith and loyalty
Love is sharing, love is to believe
I think that is what love could be
And so much more ‘cause love is deep, love is deep

What is love?
What is love?
What is love?
What is love?

I think love can be bold, love can be bear
Love can make you happy and love can make you sad
Love can break your heart and love can hear your soul

I think love can be bold, love can be bear
Love can make you happy and love can make you sad
Love can break your heart and love can heal your soul

Love can die and… love can grow

Um filme e algumas palavras eternas…

Voltei a ver Forrest Gump, um dos meus filmes preferidos e, talvez por isso, seja um prazer revê-lo vezes sem conta. Gosto da simplicidade da história, do modo como ela é contada, do brilhantismo das interpretações, da música e, acima de tudo, das palavras. Alguns diálogos são absolutamente soberbos!

Admito que a única coisa que me faz alguma confusão é ouvir a banda sonora original de Alan Silvestri, que é, nada mais nada menos, a que o “Querido, mudei a casa!” usa nos seus programas. Por muito que eu tente, dou por mim a viajar pelo antes e depois das divisões. Oiçam um bocadinho aqui, a partir d0 2.º minuto. Detesto quando isto acontece, sobretudo porque eu adoro bandas sonoras! 😦

Só me resta esquecer isso e focar-me no que realmente importa.

in Forrest Gump (1994)

Visite o Laboratório Urbano na 1ª Feira Franca…

Laboratório Urbano é o nome do projecto criado em nome próprio por Jóni Silva, um designer português, que por acaso é meu amigo. 🙂 Deixo-vos o convite para a 1.ª Feira Franca, que se vai realizar no Palácio das Artes no Porto e onde vão ser expostos alguns projectos seus. Devo dizer que são lindos!
Não deixem de visitar!

“Este evento, de promoção do talento criativo, vai permitir cativar outros mercados, novos públicos, recuperar tradições, trabalhar a imagem do território, promovendo, para além do centro histórico, a cidade do Porto, a Região Norte e o País, particularmente os jovens artistas nacionais com talento para abraçarem também o desafio de contribuírem para a modernização dos sectores produtivos, alguns estratégicos, trazendo contemporaneidade e diversificação aos circuitos comerciais e turísticos temáticos, em franco crescimento por todo o Mundo.”

in Fundação da Juventude


Cartaz das Feiras Francas em PDF

Saibam como ajudar a Madeira

Praça da Autonomia - Funchal (Maio 2006)

Praça da Autonomia - Funchal (Fevereiro 2010)

Foto de Miguel Correia daqui

Não há palavras que consigam descrever a tragédia que a Ilha da Madeira está a sofrer desde o passado Sábado, altura em que a força das águas engoliram literalmente alguns lindos recantos do “coração do atlântico”, tirou a vida a imensas pessoas e deixou inúmeras desalojadas. Tratou-se de uma luta titânica onde a natureza saiu vencedora. Eu estou devastada com as imagens que tenho visto nos últimos dias e com os relatos de amigos madeirenses, que dizem com pesar que “nada do que se vê na televisão se compara à real dimensão dos acontecimentos.” Eu estive na Madeira em 2006 e nem quero acreditar que a cor que tão a caracteriza tenha sido posta em causa.

Importa agora ajudar, da forma que cada um souber ou achar mais adequada. Aqui encontram algumas informações para o fazer e aqui vêem como os CTT também resolveram ajudar a Madeira, ao criarem um modo fácil e solidário de recolher bens essenciais. É uma iniciativa de louvar.

Ajudem, se puderem!

É difícil manter a cor nestes dias tão sombrios…


Foto @ Twentythree

Eu acredito que se cresce na dor…

Foto @ Google

“It doesn’t matter how tough we are. Trauma always leaves a scar. It follows us home, it changes our lives. Trauma messes everybody up. But, maybe that’s the point. All the pain and the fear and the crap. maybe going through all that is what keeps us moving forward. It’s what pushes us. Maybe we have to get a little messed up. Before we can step up.”

Grey’s Anatomy (S05,Ep.19)

Mais um dia cinzento…

Mutts

Chuva

Cai a chuva, ploc, ploc
corre a chuva ploc, ploc
como um cavalo a galope.

Enche a rua, plás, plás
esconde a lua, plás, plás
e leva as folhas atrás.

Risca os vidros, truz, truz
molha os gatos, truz, truz
e até apaga a luz.

Parte as flores, plim, plim
maça a gente plim, plim
parece não ter mais fim.

Luísa Ducla Soares in “A Gata Tareca e Outros Poemas Levados da Breca”

Gravity – John Mayer


Live @ Abbey Road Studios

Gravity is working against me
And gravity wants to bring me down
Oh, I’ll never know what makes this man
With all the love that his heart can stand
Dream of ways to throw it all away

Gravity is working against me
And gravity wants to bring me down
Oh, twice as much ain’t twice as good
And can’t sustain like one half could
It’s wanting more that’s gonna send me to my knees

Twice as much ain’t twice as good
And can’t sustain like one half could
It’s wanting more that’s gonna send me to my knees

Gravity, stay the hell away from me
And gravity has taken better men than me
Now how can that be

Just keep me where the light is
Just keep me where the light is
Just keep me where the light is
Just keep me where the light is

Lindas memórias da Madeira…

Guardo lindas memórias da Ilha da Madeira! Estou certa que, um dia, as cores voltarão a este paraíso…

Funchal - Maio'06

Funchal

Funchal - Maio'06

Funchal - Mercado

Funchal (Mercado dos Lavradores) - Maio'06

Funchal

Ribeira Brava (Madeira) - Maio'06

O desejo de Jamie Oliver…

Gosto da personalidade de Jamie Oliver, desde que comecei a acompanhar o registo simples e contagiante dos seus programas de culinária. Cedo percebi que para ele não era apenas importante cozinhar e fazer pratos bonitos, mas saber valorizar o que a natureza nos dá e educar o nosso paladar e hábitos. Dedicou algum do seu tempo na educação alimentar de escolas inglesas, para que estas adoptassem novos hábitos alimentares e contrariassem a terrível posição estatística do Reino Unido, no que diz respeito aos níveis de obesidade. Agora este chef de renome dirige a sua campanha para os EUA, o país com maior número de pessoas obesas no mundo.

O chef inglês ganhou recentemente o TED Prize 2010, um prémio atribuído todos os anos a pessoas inovadoras, que tenham como objectivo melhorar o mundo em que vivemos. A cada vencedor é oferecido um prémio de $100,000 e a possibilidade de pedir um desejo, que terá depois o apoio da fundação.

Este é o desejo de James Oliver:

“I wish for your help to create a strong, sustainable movement to educate every child about food, inspire families to cook again and empower people everywhere to fight obesity.”

E este é o discurso, quando recebeu o prémio. É um vídeo longo, mas que vale a pena ser visto.