‘Blackbird’ de David Harrower

Assisti a esta peça no passado Sábado, no Centro Cultural de Ílhavo, e achei-a magnificamente interpretada, apesar da mensagem dura e emotiva que transmite.

Isabel Abreu e Miguel Guilherme in 'Blackbird'

Foto @ TNDM II

R.S Thomas referia-se ao Blackbird comum (o nosso melro) quando escreveu estas palavras num dos seus poemas, mas poderia bem estar a descrever o de David Harrower. Através de um texto muito realista e verdadeiro, mas escrito como se de uma pauta musical se tratasse, o autor transporta-nos até ao centro de uma tempestade emocional. Una e Ray são duas almas feridas que tentam perceber o significado do tempo que passaram juntos e da transgressão que os uniu e mudou para sempre.
Quando decidi que queria encenar esta peça, a principal razão foi a de poder estar por perto enquanto dois actores se apoderam lentamente de dois personagens complexos e instáveis, cheios de dúvidas, incertezas e sofrimento. Como profundo admirador do trabalho de actor, pareceu-me sempre que seria um processo enriquecedor. E foi, claramente. Mas foi também preciso passar por todas as zonas escuras com eles, sofrer com eles e perdermo-nos por vezes, arriscando, experimentando, falhando. Ainda bem que tivemos sempre as palavras de David Harrower como mapa do caminho que havia a percorrer. Um mapa rigoroso para um caminho adverso e sombrio em tons de cinzentos, nunca preto no branco, onde os personagens se contradizem, se explicam, se acusam e que nunca nos deixam o conforto de uma certeza na busca da verdade. Das suas verdades, a de cada um. Verdades infestadas pelos seus percursos e escolhas, e pela forma como o mundo foi interferindo com ambos. Blackbird não nos conduz a nenhuma certeza. E por muito que Ray e Una procurem encontrar respostas um no outro, estão sempre sós na busca incessante de um significado, de uma razão. Como todos nós.

Obrigado por aqui estarem.

Tiago Guedes

Ficha Técnica

Texto de DAVID HARROWER
Tradução e encenação TIAGO GUEDES
Cenário e figurinos JOANA ROSA
Desenho de luz NUNO MEIRA
com MIGUEL GUILHERME, ISABEL ABREU, CONSTANÇA ROSADO, FILIPA REBELO, MARGARIDA LOPES