Gosto muito de flores…

Naturais, de papel, de tecido… as fotografadas por mim ou pelos outros, as que uso como adereço nas roupas, nos colares e nos ganchinhos do cabelo ou nos chapéus.
Não posso dizer que gosto de todas as flores, mas gosto da maior parte. Perco-me nas suas cores, nos perfumes que as distinguem, na magia e na simbologia que elas nos oferecem. Para mim são a perfeita imagem da alegria.
Resolvi, por isso, alegrar o meu blog, colocando uma flor do meu jardim como imagem do banner (já não é a primeira vez). Desta vez escolhi uma magnólia da primeira árvore a ser plantada cá em casa. Está enorme e todos os anos, na Primavera, presenteia-nos com flores cor-de-rosa vivo, que enchem o nosso lar de cor. As flores representam a imensa alegria de nascer.
Espero que gostem.

Flores do meu jardim

Quando a versão supera o original #8

Cresci a ouvir The Cure. Aliás, alguns dos seus temas facilmente me transportam para belos momentos do passado, mas esta versão de “Lovesong” de Adele é simplesmente uma ‘pérola’. Por isso, o Robert Smith e a banda que me perdoem por esta pequena ‘traição’. 🙂

Lovesong* – Adele

Whenever I’m alone with you
You make me feel like I am home again
Whenever I’m alone with you
You make me feel like I am whole again
Whenever I’m alone with you
You make me feel like I am young again
Whenever I’m alone with you
You make me feel like I am fun again

However far away I will always love you
However long I stay I will always love you
Whatever words I say I will always love you
I will always love you

Whenever I’m alone with you
You make me feel like I am free again
Whenever I’m alone with you
You make me feel like I am clean again

However far away I will always love you
However long I stay I will always love you
Whatever words I say I will always love you
I will always love you

* Original de The Cure

A poesia da imobilidade…

Scarlett Johansson como Sarah Bernhardt

Foto by Tim Walker para WMagazine (2011)

De como era simples sermos felizes…

Não que a minha vida seja agora complicada ou tenha sido completamente absorvida pela rotina do dia-a-dia, mas a verdade é que tenho saudades dos tempos em que o que importava era brincar e ser feliz. É certo que só agora nos apercebemos de como era fácil viver, mas faz bem regressar a essas memórias, para saber ‘oferecer’ a outros esses momentos únicos e irrepetíveis.

American HoneyLady Antebellum

She grew up on a side of the road
Where the church bells ring and strong love grows
She grew up good
She grew up slow
Like American honey

Steady as a preacher
Free as a weed
Couldn’t wait to get goin’
But wasn’t quite ready to leave
So innocent, pure and sweet
American honey

There’s a wild, wild whisper
Blowing in the wind
Calling out my name like a long lost friend
Oh I miss those days as the years go by
Oh nothing’s sweeter than summer time
And American honey

Get caught in the race
Of this crazy life
Trying to be everything can make you lose your mind
I just wanna go back in time
To American honey

There’s a wild, wild whisper
Blowing in the wind
Calling out my name like a long lost friend
Oh I miss those days as the years go by
Oh nothing’s sweeter than summer time
And American honey

Gone for so long now
I gotta get back to her somehow
To American honey

There’s a wild, wild whisper
Blowing in the wind
Calling out my name like a long lost friend
Oh I miss those days as the years go by
Oh nothin’s sweeter than summer time
And American honey
And American honey

O amor vira o mundo de pernas para o ar…

Harold's Planet

In repeat mode

Foto @ Fragments of letters

A magia dos dias felizes…

… que faz da nossa vida uma viagem merecida e com sentido!


Foto @ Photoholic