O amor cresce na mudança e nas ‘primeiras vezes’

Foi…
… o primeiro fim-de-semana a dois, sem ti, fora do ninho que criámos os três há dez meses;
… a primeira vez que se deixaram preparados todos os teus miminhos, numa outra casa que conheces connosco, mas que já adoras;
… a primeira vez que percebemos o vazio de não te ter por perto;
… a primeira vez que não te tivemos ao nosso lado à noite, que não ‘escutámos o teu sono’;
… a primeira vez que o pai e a mãe colocaram egoísmo e amor na mesma frase e que, em alguns momentos, não souberam se estavam no caminho certo;
… a primeira vez que não quisemos saber de opiniões de terceiros para decidir namorar a dois, porque te sabíamos em segurança e amado.

Nós @ ‘Hotel e Spa Alfândega da Fé’

Se valeu a pena? Valeu e muito! Porque, apesar do imensurável amor que te temos, o pai e a mãe precisam por vezes de se ‘encontrar’, de se escutar.

Se soubemos ser indiferentes à ausência e aos espaços vazios? Isso não conseguimos, nem nunca iremos conseguir, porque tu és parte de nós. Apenas ficamos com a certeza de que estas horas e os poucos quilómetros que nos separaram ensinaram-nos mais que qualquer literatura específica de como ser bons pais.

2 pensamentos sobre “O amor cresce na mudança e nas ‘primeiras vezes’

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s