‘O último andar da vida’*

Tinha saudades da Ala dos Namorados
Ansiava por novas palavras do maravilhoso João Monge, que admiro tanto…
Já fazia falta escutar a voz do Nuno Guerreiro, acompanhado pelo som do piano de Manuel Paulo

… Eis que sei que estão de volta e fico tão feliz! Ouço este tema. Choro (impossível não ficar emocionado). As palavras são simples, mas intensas, e apoderam-se de imediato da alma e da pele. Carregam uma história que é minha, ou de cada um de nós, num tom subtil de partilha, difícil de apagar da memória.
E assim se fala deste tão duro tema, deste ‘último andar da vida’… 😦

Obrigada, Ala! É só o que tenho a dizer!

‘Ninguém parte em boa hora, tu partiste adiantado,
deixaste a chave onde mora a saudade
foste embora’

* ‘Águas Furtadas’ – Ala dos Namorados

 

Feliz Natal!

# MARIA CAPAZ #

Estou absolutamente extasiada com o conceito e intenção que está na base da criação desta plataforma e também por se tratar de um projecto de duas pessoas admiráveis, a Rita Ferro Rodrigues e a Iva Domingues. Admito sem problemas que tenho há muito tempo uma especial admiração pela Rita. Conheço-lhe nas palavras e acções públicas a força de uma mulher que abraça causas e projectos como filhos e que, tal como se faz por um filho, luta por eles de modo aguerrido para sempre, venha quem ou o que vier. Imagino, por isso, o entusiasmo, a alegria daquele olhar de menina em corpo e alma de mulher, ao ter esta promissora ‘Maria Capaz’ a braços. ❤

Já li textos, crónicas, de forma quase compulsiva, para que nada me escapasse nos seus primeiros momentos de vida, nos ‘primeiros sopros’, mas como o tempo não tem sido muito, tenho de voltar, com a calma necessária, àquele que promete ser um espaço de mulheres conhecidas e anónimas, que têm em comum a certeza que não se deixaram, se deixam ou se deixarão curvar perante uma sociedade ainda carregada de preconceitos para com as mesmas e que com esta ‘nova casa’ querem validar a sua condição. Sem medo ou pudor, ‘Maria Capaz’ assume-se como Feminista, tendo como objectivo contribuir para a igualdade de Direitos e Deveres entre homens e mulheres”. E eu subscrevo com orgulho este objectivo! 

Entre tanta informação interessante que já se encontra online, destaco a primeira entrevista de ‘Maria Capaz’, feita a Catarina Furtado, uma mulher de causas, que admiro. Uma ‘Maria Capaz’ de enorme valor! São onze minutos de humanidade que enchem o ❤ de qualquer ser humano (homem ou mulher)!

'As mulheres são um canivete suíço.'
'A mulher é uma pessoa comoventemente resistente." 
(Catarina Furtado)

Site 
Facebook

Youtube


Imagem daqui

Para escapar do ‘lado lunar’ dos últimos tempos…

O Amor pode ser isto…

Delicate Perfume – John Nance

Já desconfiava…

🙂

[Des]Encontros…


‘E Agora?’ – Mikkel Solnado feat. Joana Alegre

(…) “Não fiques para trás meu bem
Não quero que te percas por aí
Nesta selva de betão
É só confusão”(…)

Eu e a vida…

… e o descompasso que às vezes parece existir entre nós.
Há dias assim…

Ânsia

Não me deixem tranquilo
não me guardem sossego
eu quero a ânsia da onda
o eterno rebentar da espuma

As horas são-me escassas:
dai-me o tempo
ainda que o não mereça
que eu quero
ter outra vez
idades que nunca tive
para ser sempre
eu e a vida
nesta dança desencontrada
como se de corpos
tivéssemos trocado
para morrer vivendo.

Mia Couto in “Raíz de Orvalho e outros poemas”

As palavras que hoje quero destacar…

E que subscrevo integralmente! Porque estão cada vez mais incrustadas na minha mente! O crescimento ajuda-nos, se assim quisermos, a guardar só o que é bom de guardar. ❤

<<Ser cada vez mais selectivo não tem nada de errado, ajuda-te a manter o norte e a relativizar tudo o que te acontece de menos bom.
Sentir que o teu coração só aloja quem tens de melhor não tem nada de errado, faz-te perceber quem mora lá dentro ano após ano, sempre.
Saber com clareza o que te move na vida, não tem nada de errado, faz-te sentir-te grato pelo que de bom carregas do lado esquerdo do teu peito, faz-te sentir orgulhoso pela tua história, pelas conquistas e pelos tropeços, pelo erro e pelo perdão, pelo sentido que deste à mudança que a vida te pediu.>>
 Texto @ Às nove no meu blog