As (quase) certezas…

O Fim!
O último suspiro!
A última viagem de alguém que amamos!
Nunca achamos que vai ser tão cedo! Nunca achamos que vai ser de repente!
Nunca achamos que vai acontecer connosco!
Nunca pensamos que um dia vamos perder alguém, menos ainda se for da nossa idade!
Nunca imaginamos sequer viver sem essa pessoa!
Achamos que vamos ter sempre tempo!

A verdade é que infelizmente pode acontecer. Com quase todos, numa qualquer fase da vida!
E aconteceu comigo! Há 5 anos atrás.
De um momento para o outro, um telefonema tumultuou a rotina de mais um dia. As minhas (quase) certezas desmancharam-se e a minha alma ficou escura e silenciosa. Recordo tão bem de ter ‘visto’, naquele minuto, depois de desligar o telefone, um desfile de múltiplos frames dos muitos momentos em que fomos tão felizes, talvez numa tentativa ilusória de contrariar a verdade!

Tinha sido o fim!
O último suspiro!
Começava a última viagem da minha Zi…
Há 5 anos o (meu) mundo ficou mais triste, menos sorridente, menos colorido, mais sombrio e sem certezas. Porque nada é certo e isso, sim, é a mais dura das verdades.
Trago-te sempre comigo! Penso em ti todos os dias!
E sabes como te vejo? SEMPRE a sorrir!
Eu continuo a fazer o melhor que consigo e sei.

Carpe Diem… como repetias, Amiga!