*”É seres alma e sangue e vida em mim”…

Há 5 anos soube que estava grávida!
Há 5 anos entendi o significado deste *verso lindo de Florbela Espanca.

Serás sempre a maior dádiva da minha vida, meu amor! ♡♡♡


 Foto by Parallax Photography (editada por mim)

Do AMOR que está mesmo ao nosso lado…

Há 4 anos chegavas e mudavas a minha vida para sempre…

Agradeço todos os dias esta dádiva, que engrandece os meus dias e dá mais sentido ao meu viver!

Amo-te tanto, tanto, meu amor pequenino!  ❤


Arrival of the Birds by The Cinematic Orchestra

♥ Coração de Mãe ♥


Imagem do livro ‘Coração de Mãe’ de Isabel Minhós Martins, encontrada aqui

O mundo aos olhos do meu filh♥…

Na sala a contar os legos.

Aprendeu sozinho a contar até 10, apesar de se enganar de vez em quando. Desta vez ouço-o a passar a barreira dos dez e fico quieta (babada) a escutar:
‘Onze, doze, teze, catoze, quinze, desseis, dessete, dessoito, denove e, tcharan, dedez!’
Olha para mim a sorrir, todo contente por ter conseguido. Bato palmas, dou-lhe os parabéns e aproveito para corrigir o delicioso e perspicaz ‘dedez’:
‘Diz-se vinte e não ‘dedez’, Rodrigo!’
‘Sim?’ anui, ainda que meio desconfiado por tal estranha lógica.

Pego na máquina para filmar a nova contagem. Fico ali à espera que ele diga aquela preciosidade de novo, a torcer para que ele se engane (mãe maluca, eu sei).
‘Onze, doze, teze, catoze, quinze, desseis, dessete, dessoito, denove, vinte!’

E nunca mais disse ‘dedez’. Nunca mais! 🙂

O mundo aos olhos do meu filh♥…

7.45h. Ouço-o perto do meu quarto…

‘Mamã, onde estás?’
‘No meu quarto, filho!’
Entra. Liga a luz do candeeiro e salta para a minha cama.
‘Onde está o papá?’
‘O pai saiu para comprar pão. Mas volta já.
‘Onde, mamã? Ao ‘senhor mercado’?

Dou-lhe um abraço gigante, enquanto me rio com o que acabei de ouvir. ❤

*’Só se vê bem com o c♥ração, o essencial é invisível aos olhos.’

>> ❤ ❤ ❤ <<


*Antoine de Saint-Exupéry in O Principezinho

As palavras mais bonitas que eu podia ouvir…

O meu filho está na sala a brincar com os carrinhos, depois de comer duas bolachinhas. Ouço-o a correr para mim, de sorriso nos lábios. E diz:

‘Mamã, ‘vem comigo ‘pá’ sala!
‘Fazer o quê?’
‘Vem comigo sentar nas migalhas!’
, diz com o olhar mais terno do (meu) mund♥!

O mundo aos olhos do meu filh♥…

Na sala no final do dia (desarrumada com as suas muitas brincadeiras)

‘Rodrigo, arruma os brinquedos, que estão espalhados no tapete, por favor!
Lá veio contrariado e a queixar-se, enquanto apanhava os que estavam mais próximos. E pergunta:
‘Mamã, não me vais ajudar?’
‘Não, filho! Tens de ser tu a arrumar o que deixas desarrumado!’
As queixas continuam.
‘Mas eu sou pequenino! Os meus braços são muito ‘cutos’!’
‘Pois são, mas levantas-te e já consegues apanhar os brinquedos que estão mais longe!’, respondi, a sorrir com a observação (sem que ele visse, claro)!
‘Tu não percebes, mamã! Demora muito, porque eles (os braços) são ‘cutos ‘demais!

Eu percebo, filho! Percebo muito bem! Mas vais crescer e também vais perceber que o caminho se faz em pequeninos passos, e que às vezes demora! Mas conseguimos chegar onde queremos! Não podemos é desistir sem tentar! ❤

Aos 3 anos, 5 meses e 1 dia…

… ele proferiu a frase, que ansiávamos escutar há já bastante tempo:

‘Mamã, quero fazer chichi!’

Somos felizes com tão pouco! E, sim, voltámos ao desfralde que parámos há quase um ano (meu Deus, como o tempo passa!) e parece que agora vamos chegar a bom porto! ❤ Assim esperamos!