Humor para a consciência…

Foto daqui

NADA justifica a violência infantil…

NADA, NADA, NADA!!!

O assunto dói. Custa aceitar que existe. Por muito que pareça impossível, não vale a pena ‘tapar o sol com a peneira’ e fingir que vivemos num mundinho cor-de-rosa. E é para uma realidade crua e dura que este vídeo alerta. O vídeo é incisivo, perturbador e directo! Bem conseguido! Nem sempre precisamos de palavras para exprimir o que nos vai na alma. 😦

Há muitas formas de explicar um assunto, expor uma causa, ajudar alguém…

Ora, o modo como a Pólo Norte falou aqui da situação do Rodrigo Patusco ultrapassa o trivial, o fácil, o expectável e revolve-nos as entranhas, dá um nó na garganta e faz-nos sentir fisgadas no coração e na alma. Se conseguirmos ficar indiferentes a estas vidas e à imagem que se segue, desculpem a minha franqueza, mas é possível que os vossos órgãos possam estar a precisar de manutenção.

Rodrigo com a mãe, Vanessa Patusco

Foto daqui

Repito:

cliquem aqui ou aqui e depois ajam da forma que puderem, para assim ajudarmos este menino e esta mãe a ultrapassar a dor e a angústia que vivem neste momento.

Será que a realidade é de facto silenciosa ou o ser humano prefere, por vezes, fazer ‘orelhas moucas’ ou ‘vista grossa’?

Foi esta a dúvida que assaltou a minha mente, ao ler este artigo da Laurinda Alves. Vejam o vídeo e tirem as vossas conclusões. Ah e partilhem, para que esta mensagem chegue a mais pessoas.

“Campanha de sensibilização destinada a alertar a população mundial para as inúmeras catástrofes e situações de emergência humanitária que, apesar de ocorrerem um pouco por todo o mundo, muitas vezes passam despercebidas à opinião pública, tais como a fome generalizada na África Austral, um sismo devastador no Tajiquistão e os vários surtos de doenças no Uganda.
Iniciativa da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) e da Direcção Geral de Ajuda Humanitária e da Protecção Civil da Comissão Europeia (ECHO).”  (texto daqui)

Post dedicado a todos que fazem o bem, sem esperar nada em troca…

… sim, porque não é preciso criar dias especiais para celebrar a bondade e os actos de solidariedade de tantos, sejam eles conhecidos ou anónimos. Esta frase de um tema da Jewel, que eu adoro e vive em mim, ilustra esse sentimento.

É hora de ajudar a Bia… porque não se pode ficar indiferente a este pedido de ajuda ♥

Emocionei-me há dias com este texto da Pólo Norte… palavras que me deixaram a pensar como a vida, afinal de contas, até nem é assim tão madrasta com a maior parte das pessoas que, por egoísmo ou por ignorância das desventuras alheias, se queixam por tudo e por nada. A verdade é que não se pode ficar indiferente a uma história como a da Bia, uma menina linda que está feliz porque a mãe tem um mano na barriga, talvez sem perceber muito bem que será esse irmão que lhe devolverá mais vida ainda. Porque a Bia tem leucemia!
A Pólo Norte trouxe ontem desenvolvimentos desta linda história e formas de todos ajudarmos. Por isso, ajudem, partilhem, passem a mensagem e todos juntos faremos a diferença. Fica aqui o texto para vos ajudar a ajudar!!!

Hoje, a propósito de uma mesma consulta que ambas tínhamos agendada, fui tomar café com a mãe da Bia no hospital. A Bia é a menina com leucemia de que vos falei aqui.
A mãe da Bia não me pediu nada nem eu queria pedir nada quando decidi contar a história da menina. Queria, tão só, partilhar convosco como por vezes nos centramos nos nossos problemas e no nosso umbiguismo e não nos damos ao trabalho de olhar para o lado e ver como há pessoas que nos dão lições de vida, sem se queixarem e sem auto-comiseração. Como podemos marcar a diferença se pensarmos macro e nos virmos como um todo, uma corrente de seres humanos interligados e que se podem ajudar com coisas simples. E queria, finalmente, explicar porque vou optar pelo Banco Público quando a minha filha nascer ao invés de pagar a um banco privado.
No entanto, recebi uma chuva de comentários e e-mails que me surpreendeu. Eu sei que o meu blog é moderadamente lido mas, porra, eu devo ser a blogger com mais sorte no tipo de clientela que frequenta aqui o estaminé. Vocês são todos fabulosos e generosos e eu não sei o que fiz para vos merecer. Mesmo.
Então, explicar à mãe da Bia que tinha amigas que a gostavam de ajudar foi complicado. É estranho explicar a alguém que “sabes, tenho um blog e as pessoas não me conhecem mas falei da tua história e querem ajudar-te!” soa meio weird. Mas a mãe da Bia não complicou e, comovida mas com a dignidade que lhe reconheci desde o primeiro dia, não nega a ajuda que lhe quiserem dar e que será, com toda a certeza, oportuna nesta altura.
Portanto, tenho o NIB do pai da menina que aqui disponibilizo, com a devida autorização: 0010 0000 2623 6280 0018 3 para todas as pessoas que me pediram o mesmo, para poderem dar uma contribuição monetária.
Tenho também a morada que posso disponibilizar a quem pretender enviar géneros. Mas, em todo o caso, talvez o melhor seja enviarem tudo para a minha morada que junto tudo num mega cabaz, fotografo, e entrego em mão à família. Que a partir de agora está, oficialmente, quadripolarizada!
Em breve mámen irá pintar a HK no quarto da menina, conforme foi seu pedido.
A mãe teve alta e está a descansar em casa agora, à espera que o novo bebé ganhe mais peso e lhe possa ser agendada a cesariana. Vai-se chamar Guilherme.
A Bia continua em tratamentos, uma semana por mês faz quimioterapia no IPO de Lisboa. Mas deviam conhecê-la e perceber a energia que ela tem. Uma lição de vida.
Ser dador de medula óssea é simples: basta dirigir-se a qualquer Centro de Histocompatibilidade do Sul, do Centro e do Norte e o processo é muito semelhante ao de uma simples doação de sangue. Mais informações aqui. Se eu conseguir que uma pessoa que seja ganhe coragem e se dirija a um destes sítios para se tornar dador, então, estes quase 3 anos de blog valeram a pena.
E agora percebo a história de “estar de esperanças”. Acho é que não se aplica só ao estado da gravidez. Porque, aprendi convosco uma coisa: quando a causa é maior estamos todos de esperanças.
Um bem-haja a todos.

* Eu doei as células do meu bebé ao Banco Público e continuo a achar a melhor opção. Esta história comprova isso mesmo:)

Ainda sobre a Coca-Cola…

Ainda ontem aqui disse como gosto da mensagem que a Coca-Cola opta por passar no seu marketing e hoje, ao passar no blog da Cocó na Fralda, deparei-me com mais este vídeo. Adorei!

A Coca-Cola faz-nos acreditar que é possível viver num mundo melhor…

… e eu apoio ideias como esta, que dão destaque a valores que importa preservar. O vídeo fala por si.

Acontece, mas não devia acontecer…

Um vídeo que a classe governamental devia ver todos os dias pela manhã, antes de iniciar mais um dia de decisões. Por momentos, pode parecer uma ideia utópica, mas podia ajudar, tenho a certeza que sim.

* O IMVF, Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), em parceria com a FullSix Portugal, desenvolveu o filme “Acontece” que procura sensibilizar os decisores políticos, técnicos dos ministérios, outras ONGD e público em geral, para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio.

Os pequenos gestos que são tudo…

A verdade é que não têm hora marcada e dão sentido a esta viagem, que é a vida. Obrigada!