Se eu soubesse dançar…

… era de algo assim que o meu corpo e alma hoje precisavam. Talvez conseguisse espantar, nem que fosse apenas por alguns instantes, medos, inseguranças e realidades duras de enfrentar!

Jenna Jonhson and Mark Kanemura @ SYTYCD – 10.ª temporada

Anúncios

Sobre o ‘Achas que sabes dançar?’

… que parece ter ‘apanhado o fio à meada’ e resultou.

Procuro ser coerente comigo própria em tudo o que faço. Assim, se há tempos falei aqui do menos feliz do ‘Achas que sabes dançar?’, aquando o início do programa, cá estou eu para FELICITAR as mudanças que, na minha opinião, fizeram a diferença e resultaram num programa de maior qualidade.

Não acho que tenha sido um sucesso gigante, mas considero que o modo como tentaram resolver alguns problemas de base e a descoberta de um registo próprio para a realidade portuguesa, podem ter sido excelentes mais-valias para uma possível nova temporada (assim espero, porque dificilmente se ‘vê’ dança na TV).
Estávamos a meio da temporada, quando se começaram a notar algumas alterações, que passaram pelo modo como como o júri falava com concorrentes e público em casa, pela escolha de novos coreógrafos e géneros (viram-se coreografias absolutamente geniais). Coincidência ou não, algo mudou também, quando o júri deixou de poder salvar os concorrentes em risco e a escolha passou a ser exclusivamente do público. Até aí houve muitas decisões estranhas e pouco claras. Adiante.
Diana Chaves soltou-se e conquistou o seu lugar na apresentação, num estilo muito próprio, solto, sem artifícios e lugares-comuns. Mostrou que sabe estar em palco, conduzir um programa em directo e receber com elegância e cuidado todos os que lá passavam. Não tinha de ser a Cat Deeley e não foi. Foi a Diana Chaves! E isso foi conquistado naturalmente por ela! Ainda tem caminho a percorrer, mas o programa de Domingo foi inteiramente dela. Aliás, acho que foi a sua melhor prestação!
Os 4 finalistas eram TODOS excelentes concorrentes e qualquer um poderia ter ganho, mas a vitória pertenceu a Liliana Garcia! Adorei o desfecho!


Imagem @ AQSD

Foi, desde o início, a minha concorrente preferida! Teve uma presença simples, descontraída, mas destacada enquanto bailarina, tendo executado de forma exímia todos os estilos de dança e, por isso, uma artista muito completa, mas esta preferência explica-se obviamente pelo meu gosto pessoal. [ver aqui o último solo dela no AQSD, que é só um exemplo das muitas maravilhosas performances.] Aconteceu o mesmo com o talentoso Marco Ferreira, que ganhou a primeira edição do programa. Tenho uma especial admiração por este estilo de dança – contemporâneo, urbano ou de fusão. A partir de um conjunto de movimentos fluídos, esguios, aparentemente descoordenados e quase a roçar o improviso (que tem de ser trabalhado para ser bom, já se sabe) e que parecem buscar a desconstrução do movimento perfeito (algo que me seduz, apesar de eu própria ser uma perfeccionista), o espectador é conduzido invariavelmente para o despertar de emoções e sensações várias. Isto fascina-me, admito!!!

Dou os parabéns a toda a equipa AQSD e espero que em breve possamos ter outra temporada. O mais difícil já está feito. Portugal sabe dançar!!!

Dançar o Am♥r…

Adoro dança! Sobretudo quando a esta arte se juntam emoções, afectos, entrega. É o que acontece numa das coreografias mais bonitas que eu já vi no SYTYCD americano! Ao som de “I’m Kissing You” de Des’Ree e numa coreografia de Stacey Tookey, Aaron Turner and Kathryn McCormick definem, na excelência dos seus passos, gestos, expressões, olhares, a essência do verdadeiro Amor. O Amor que se alicerça na cumplicidade, na união, na partilha de vida e de como importa que o ‘outro’ saiba como estamos agradecidos por sabê-lo ali (em todos os momentos). ❤

Não consegui encontrar um vídeo compatível com o blog, por isso basta clicarem na foto para que o possam ver, se assim quiserem.

Aaron Turner e Kathryn McCormick [coreografia de Stacey Tookey]
SYTYCD (S10,Top10)

[Este post é para ti!]

Portugal sabe dançar, ou a ‘sala está torta’?

 Quando se tenta imitar fielmente um programa de televisão (apesar de não conhecer as regras, quanto ao uso de um modelo comprado, como é o caso do “Achas que sabes dançar?”), o desastre pode ser iminente, porque, no lugar da equipa fazer algo com que se identifique, acaba por não se rever no que está a fazer. Acho sinceramente que é isso que está a acontecer no programa da SIC. A Diana Chaves até consegue ter uma postura bonita e humilde, está a começar (é certo), mas não é a Cat Deeley! No júri até pode haver um bailarino de flamengo consagrado e outro bailarino de hip-hop muito internacional, mas nem um nem outro tem para mim o principal: consciência da realidade portuguesa. Simplesmente porque não a conhecem, não a estudaram, ou não se identificam com ela. Joaquín Cortés não deixa de falar em espanhol e não estabelece qualquer química com os portugueses, Marco da Silva fala num português terrível e ambos não tecem críticas construtivas sobre o que vêem. Salva-se Rita Blanco, imaginem só, que, mesmo não tendo qualquer relação com a dança, consegue fazer algumas das melhores críticas de dança e interpretação. Estranho, não é?

Outro grande erro, pelo menos para mim, consiste em usar temas musicais que carregam coreografias geniais e premiadas do programa americano, como é o caso de ‘Fix You’ dos Coldplay por Travis Wall ou ‘Woman’s work’ de Maxwell por Tyce Diorio. Basta confirmar aqui ou aqui, caso não dê para ver nos vídeos abaixo!

Tendo em conta estes pontos de desequilíbrio, torna-se difícil construir um programa coeso, que seja um reflexo do país que temos.  A desarmonia reflecte-se naturalmente nas actuações de bailarinos bons (poucos, na minha opinião, pois alguns bailarinos simplesmente maravilhosos ficaram pelo caminho já nos castings, sabe-se lá porquê) mas ansiosos e um pouco perdidos que não sabem onde pegar no ‘fio da meada’ de um novelo sem princípio nem fim.

Lamento muito. Porque Portugal sabe dançar! Senão vejam:

Marcelino Sambé

Ai, tão bom se momentos como este pudessem invadir a nossa costumeira vida!

Devaneios meus, bem sei! 🙂
Ouvir e ver esta M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A coreografia de Nappytabs não deixa de ser um excelente modo de começar a última semana de Novembro. Uma semana que se quer tranquila, com notícias boas e, apesar das queixas, que seja o mais costumeira possível! 🙂

A ver vamos…


Top 20 @ SYTYCD – 10.ª temporada

Se eu soubesse dançar…

… era algo assim que o meu corpo e alma hoje precisavam.

Alex Wong e Twitch @ SYTYCD – 7.ª temporada

O avesso da luz e do brilho também existe…


Coreografia de Tyce Diorio @ SYTYCD – season 9

 

* Adoro o chapéu de chuva vermelho em destaque e do seu valor simbólico.

Tivéssemos este poder…


Robert Roldon & Allison Holker @ SYTYCD, 7.ª temporada
Coreografia de Travis Wall

Video completo aqui

Jeff Buckley e Sonya Tayeh criaram a perfeita união ao som de “Hallelujah”

Esta coreografia é um verdadeiro assombro e ganhou uma força maior com a prestação dos bailarinos Alex Wong e Allison Holker.*

I N T E N S O


Alex Wong e Allison Holker @ SYTYCD – 7.ª temporada
* Dispensavam-se, obviamente, os estridentes gritos da audiência…

A ver a sétima temporada de SYTYCD na Foxlife…

As actuações ao vivo começaram com imenso furor. Fiquei extasiada com esta coreografia de grupo do invulgar e artístico Wade Robson. Para além disso, adorei rever o Mark da 4.ª temporada, um dos meus bailarinos preferidos. Ao que parece, metade dos participantes desta temporada é composta por “All Stars” das temporadas anteriores. A avaliar por esta coreografia, estou em crer que se avizinham momentos fabulosos!


* Aumentem o tamanho do vídeo para verem melhor a beleza desta interpretação!