Não consigo pensar (e falar) em ti no passado…

2 meses sem ti…

E não há forma de me convencer que tu não estás cá, Amiga! 😦
Quando penso em ti (e penso tanto e tantas vezes) sinto durante segundos, ou fracções de segundo, uma fugaz alegria, que rapidamente se dissipa e se transforma num enorme vazio. Porque acho que te vou encontrar, se não pessoalmente, pelo menos do outro lado da linha. E estremeço! Estremeço sempre, como quando se acorda de um sonho mau. Porque não estás cá! A minha mente, racional e sem grande piedade, grita essa verdade que o coração tenta contrariar! 😦
Não ouço a tua voz. Não ouço a tua querida e hilariante ‘resmunguice’!
Não pomos a conversa em dia em diálogos simultâneos, que só nós compreendemos, tantas vezes interrompidos pela falta de tempo ou pelas macaquices, birras e pedidos dos nossos pequenos tesouros.

NÃO ESTÁS CÁ! Essa é a minha realidade. Esse é o meu presente do indicativo.
Estou a fazer com que o ‘teu’ ‘Carpe Diem’  me ajude a saber viver com a tua ausência! Se vai resultar? Não sei!

Adoro-te! ❤ Sempre, para sempre!

Anúncios

Hoje chamaram-me ‘raio de sol’

E o meu dia ganhou cor! ❤
Grata por todo o afecto que recebo! Agora sou eu que o retribuo!
giphy

Gif @ Facebook

Uma imagem, uma música… e a certeza que ‘amanhã é sempre longe demais’

Foto @ Facebook


‘Amanhã é sempre longe demais’ – Rádio Macau (1990)

Da música que nos transporta para (as nossas) memórias…

Hoje foi um desses dias. Estava a conduzir, quando, sem contar, comecei a escutar ’In the Air tonight’ de Phil Collins. Em menos de nada, dei por mim a lembrar-me das longas conversas sobre música com os amigos, pela noite dentro. Sim, conversávamos sobre música! 🙂 Veio também à memória a nostalgia das velhinhas cassetes, das gravações caseiras e de as escutar com tanto entusiasmo!
Este tema é simplesmente genial! Passa uma mensagem de raiva, de dor e de perda, numa cadência taciturna que nos leva para um um dos melhores solos de bateria, na minha opinião. Gosto tantinho’ , como diz a minha prima Vera (é verdade, eu tenho uma prima com esse nome).
Ai, como é bom ter saudades daqueles tempos. ❤

‘Amigo é casa’…

Publiquei este post há 7 anos…
Continuam a ser palavras que me dizem muito, que condizem com a pessoa que sou e com o valor imenso que dou ao meu mundo de afect♥s. Os poucos, mas valiosos amigos que tenho, sabem que é assim! ❤

“(…)AMIGO que é amigo quando quer estar presente
faz-se quase transparente sem deixar-se perceber.

AMIGO é pra ficar, se chegar, se achegar,
se abraçar, se beijar, se louvar, bendizer.
Amigo a gente acolhe, recolhe e agasalha
e oferece lugar pra dormir e comer.

AMIGO QUE É AMIGO NÃO PUXA TAPETE
oferece pra gente o melhor que tem e o que nem tem
quando não tem, finge que tem,
faz o que pode e o seu coração reparte que nem pão.”

Por Outras Palavras...

Obrigada, Amigos…

Amigo é casa – Zélia Duncan e Simone

Amigo é feito casa que se faz aos poucos
e com paciência pra durar pra sempre.
Mas é preciso ter muito tijolo e terra,
preparar reboco, construir tramelas.
Usar a sapiência de um João-de-Barro,
que constrói com arte a sua residência.
Há que o alicerce seja muito resistente
que às chuvas e aos ventos possa então a proteger.

E há que fincar muito jequitibá
e vigas de jatobá e adubar o jardim,
e plantar muita flor, toiceiras de resedás.
Não falte um caramanchão, pros tempos idos lembrar,
que os cabelos brancos vão surgindo
Que nem mato na roceira que mal dá pra capinar.

A casa é amizade construída aos poucos
e que a gente quer com beira e tribeira.
Com gelosia feita de matéria rara
e altas platibandas, com portão bem largo
que é pra se entrar sorrindo nas horas…

View original post mais 93 palavras

Daqui a 20 anos vais lembrar-te deste dia…

Nessa altura, o teu afilhado terá 23 anos e achará o máximo que relembremos a história do dia em que completaste 45 anos. Contar-lhe-emos que te cantou uns parabéns bem afinados, durante a sua bela banhoca e pelo telemóvel. Não viste, bem sei, mas eu descrevo para memória futura. Apresentou-se todo ensaboado nesse palco improvisado, de chuveiro de mão a servir de microfone, comme il faut, a cantar ‘para a menina… madrinha, uma salva de palmas’. Não faltaram as palmas cheias de espuma a voar por toda a casa de banho e muitos beijinhos repenicados (no telemóvel, claro, que era onde tu estavas 🙂 ). Foi o melhor que te podemos oferecer em família! E foi tão bonito!

O amor verdadeiro vive-se assim, mesmo na distância que se impõe, mas que nós encurtamos da maneira que melhor sabemos e podemos. Estamos sempre perto uns dos outros e fazemos tudo uns pelos outros. Assim é connosco! E não fosse a falta que fazem os abraços apertados, o som das gargalhadas, a maravilha de poder ver o crescimento dos nossos mais pequenos, tudo seria mais fácil (e sei que falo pelas duas). Não existe NADA que consiga substituir estes momentos, apesar da ajuda do telefone, da internet, ou do Skype. Mesmo assim acho que sabemos como é bom sermos tão felizes juntos! ❤

‘Sisters by Heart’ by Willow Tree

Parabéns, minha querida Amiga!
Parabéns, ‘minha pessoa’!
Parabéns, minha mana do craçã!

Amo-te muito! Sempre, para sempre!

♥ ♥ ♥

O que se passa com a amizade? Ou melhor, o que se passa connosco?

A mais recente publicidade da Super Bock é genial. Tornou-se rapidamente num fenómeno viral nas várias redes sociais. E porquê? A cerveja continua a ser, para mim, a melhor do mercado português. Mas isso não mudou com o spot. A edição de imagem é excelente, a música é intrigante, a locução (que parece ser do actor Marco Delgado) faz a diferença! Porém, o que se destaca é simplesmente a mensagem! Um texto breve e claro, mas profundo, que se torna suficiente para embater, à primeira visualização, contra a surdez e apatia em que vivemos. Estranhamente rodeados de gadgets que nos prendem o olhar. Uma mensagem que serve, se assim quisermos ou aceitarmos, quase como um recado para cada um de nós. Não vale a pena negar. Faz falta beber uma boa cerveja, mas a maioria está, na verdade, sedenta de contacto, de afectos, de partilha directa de emoções… de comunicar olhos nos olhos. A metáfora é muito feliz!!! Portanto, não se passa nada com amizade! Ela está e sempre estará bem de saúde, se for bem ‘regada’, seja com cerveja ou outra qualquer bebida! (desde que  feito com moderação e na idade certa).

Única ressalva: não concordo com a frase os grandes amigos vão-se tornando estranhos’, porque, se a amizade for de facto grande, ela nunca acaba. ❤

O que se passa com a amizade?

Se os amigos são tão importantes na nossa vida, como é que temos tão pouca vida para os amigos? Tudo serve de desculpa. O trabalho, a família, o sono, o sofá. Habituamo-nos a adiar encontros cada vez com menos caracteres. Conversamos com ecrãs. Rimo com as teclas e fazemos likes para enganar a saudade. Mas entre um “não posso” e outro, os grandes amigos vão-se tornando estranhos. O que é estranho!

As grandes amizades não pedem muito. Mas pedem manutenção. Pedem olhares, silêncios, sintonia. Piadas que mais ninguém percebe. Pedem tempo! Mesmo que pareça pouco. Vai sempre parecer.

Não precisamos de mil amigos, precisamos de bons amigos. Muito mais do que imaginamos. Vá lá… liga-lhes e fura-lhes a agenda. Arranca-os da rotina. Das desculpas, seja a que horas for. Se estiveres de pijama, veste umas calças por cima. Marquem encontro no sítio do costume e façam o que sempre fizeram. Nada! Tenham conversas que não levam a lado nenhum. Contem as mesmas histórias de sempre, mas estejam juntos. Está na altura de pousarmos o telefone e levantarmos o copo. Se não puderes hoje vai amanhã. Mas vai mesmo.

Se a vida conspira contra a amizade, conspiremos juntos para a defender.

Leva a Amizade a sério!”

“Os amigos são

uma forma animada

de poesia”

Cecília Meireles

Hoje foi assim e foi maravilhoso…

Sou uma mulher de sorte! De uma imensa sorte!

páscoa

Sou feliz pelos (poucos mas maravilhosos) AMIGOS que a vida me deu…

Um encontro também feliz entre uma imagem criada pela maravilhosa Susana do projecto  ‘Feliz é quem diz’uma designer que cultiva e cuida dos afectos, e de quem gosto muito como artista, e um excerto de um texto do blog ‘Momentos’, que resume muito bem aquilo que eu sou enquanto amiga dos meus amigos. ❤

* Podem encontrar na página ‘Feliz é quem diz’ uns calendários-wallpaper L-I-N-D-O-S para download! Todos os meses uma frase inspiradora!  Vejam só o de Março!

«os amigos de verdade quando se encontram não se cumprimentam: abraçam-se. tem de ser uma regra, não de cortesia, mas de coração. quando chegamos a um café, não bastam dois beijos – é preciso um abraço, um toque de pele, uma presença de corpo. como quando vamos jantar, e ainda na porta, sai aquele abraço rápido. ou no fim da noite, um abraço mais demorado, como que a dizer: porra, foi bom este bocado contigo! lembro-me há pouco mais de um ano, um daqueles amigos de peito foi pai, e sempre que se despedia das visitas lá a casa, abraçava, demorado, de lágrima no olho, tal a felicidade que ele estava a viver. porque o abraço é isso: é mais uma forma de falarmos, de dizermos que queremos, que cuidamos, que agradecemos. uma forma, silenciosamente forte, de dizer que gostamos.(…)» [in ‘Momentos’]