O mundo aos olhos do meu filh♥…

À janela ao anoitecer

’Já viste a lua, mamã? Está enorme, redonda e brilhante!’
Não pude deixar de sorrir! Desde pequenino que ele tem um fascínio pela lua. ❤
‘É muito bonita, filho! Chama-se lua cheia!’
‘Mas ela costuma estar comida. Porque é que ela não está comida?’

Meus queridos, deixei esta pergunta para o pai. 😀 Amanhã vou tentar perceber o que ficou o mais pequeno a saber sobre as fases da lua.

 

 

Anúncios

O mundo aos olhos do meu filh♥…

*Na bricolage e na jardinagem com o pai”

‘Estou a fazer um trabalho muito importante com o papá!’, diz o meu pequeno todo entusiasmado!
‘Ai sim? Posso saber o que estão a fazer?’
‘É simples, mamã! Sabes que há coisas que se estragam, como os carrinhos, as ferramentas do papá e outras coisas? Não as podemos deitar ao lixo.’
‘Ai não?!’,
pergunto com o olhar mais admirado do mundo!
‘Nem pensar! Essas coisas vão para a ‘*riquecelagem’, mamã!’
‘Ah! Como fazemos lá dentro ao papel, ao plástico e ao vidro?’
‘Sim, mamã! Isso mesmo! E depois transformam-se noutras coisas.’

Isto prova que a maioria dos comportamentos dos mais pequenos passa pela observação das nossas acções e, como sempre fizemos separação do lixo cá em casa, o Rodrigo já se habituou à dinâmica. Já é ele que coloca o ‘seu lixo’ no respectivo local. Que depois segue para a ‘riquecelagem’!!! 😀

* Claro que o corrigi! Mas, cá para nós, tenho de admitir que adoro a forma como esta palavra ganha vida naquela voz pequenina! ❤

 

O mundo aos olhos do meu filh♥…

*No caminho para a escola

[Alguma confusão nas ruas devido a obras e a carros mal-estacionados, que atrapalham imenso o trânsito. A perceber a minha dificuldade em entrar na via principal, um senhor muito simpático ajuda-me.]

’O que disse o senhor, mamã?’, pergunta curioso.
‘O senhor não falou, Rodrigo! Disse só para eu avançar.’
‘Então se disse, falou! Não é assim?’
Bem-visto, realmente! E explico:
‘O senhor ‘falou’ com gestos e, mesmo sem falar, a mamã percebeu! 
Por exemplo, quando olho para ti e abro os braços, tu percebes logo que te estou a pedir um abraço, não é?’
’Ah, já percebi, mamã!’

Nem um minuto depois, pergunta:
‘Como se chama o senhor, mamã?’
‘Não sei, filho! Não o conheço.’
‘’Deve ser o Senhor Silêncio!’, responde com toda a convicção!

Estas associações são uma delícia, só vos digo!

 

 

Da paternidade ou de como são lindos os momentos a dois #5

O acaso de uma foto relembrou-me esta rubrica, que já há muito não assinalava. Tenho pena, porque registos não faltam! Mas adiante.
Como comecei por dizer, estava a tirar-lhes uma foto, como faço tantas vezes, e tive um ‘flashback’ ou um ‘déjà vu’ (não sei que termo usar) e não descansei enquanto não resolvi o mistério. 🙂

Esta foi a foto que tirei:

R.
Neste post está a foto que pôs o meu cérebro em alvoroço. E como foi lindo e maravilhoso este ‘reencontro’! É nestas alturas que eu percebo porque tenho (ainda) este blog.

Acabei por juntar as duas fotos, numa composição ‘homemade’, mas que mostra como a curiosidade do pequenino continua, como as memórias são maravilhosas e, acima de tudo, como o tempo voa! ❤

ad

Eu sei, sou uma nostálgica! Mas sou tão feliz assim! ❤

*”É seres alma e sangue e vida em mim”…

Há 5 anos soube que estava grávida!
Há 5 anos entendi o significado deste *verso lindo de Florbela Espanca.

Serás sempre a maior dádiva da minha vida, meu amor! ♡♡♡


 Foto by Parallax Photography (editada por mim)

O mundo aos olhos do meu filh♥…

*No nosso escritório/lavandaria, enquanto brincava com os legos.

’Rodrigo, vou fazer um telefonema. Podes tentar não fazer barulho, por favor?’
‘Para quem vais ligar, mamã?’, pergunta curioso.
‘Para uma pessoa, que é amiga da mamã.’
‘Como se chama, mamã?’
‘Chama-se ‘Céu’!’
Fica de olhos arregalados por breves segundos e vem ter comigo a correr.
‘Vais ligar para o céu, mamã?!’

Ainda sorri e de coração apertado fiquei a pensar como isso me faria tão feliz. A inocência das crianças tem imensos poderes! Pena a nossa incapacidade em permanecermos nesse mundo de fantasia por algum tempo.

Gostava tanto, mas tanto, meu amor pequenino, que isso fosse possível! ❤

O mundo aos olhos do meu filh♥…

Enquanto conversávamos, antes de dormir. (algo que aconteceu no início do ano lectivo, mas que só agora resolvi partilhar)

Resolvi falar com o Rodrigo sobre uma pessoa, com quem ele convive diariamente, e que tem uma paralisia muscular (que afecta sobretudo uma das mãos).
‘Já conheceste a C., Rodrigo?’
‘Sim, mamã! É muito simpática!’

Aproveito e pergunto:
‘Como são as mãos da C.?’ (explico já a minha intenção)
‘São cor de pele! Como as minhas, mamã!’

Dei-lhe um enorme abraço e o assunto terminou aqui, até porque a conversa poderia ter o efeito inverso, algo que eu não queria.

Se soubessem como esta resposta me deixou feliz! ❤
Perceber que o meu filho tem contacto, desde cedo, com algumas das realidades ditas ‘diferentes’, daquelas que a sociedade instituiu como normais e constatar que ele reage e parece, para já, aceitar todos os indivíduos com a mesma estima, amizade e amabilidade deixa-me muito, muito orgulhosa!
❤ ❤ ❤

O mundo aos olhos do meu filh♥…

À saída da escola.

’Sabes, mamã, perguntei à professora se gostava das minha botas novas.’**
Hoje de manhã foi o assunto principal. Até contou à madrinha pelo telemóvel! 
‘Ai sim? E qual foi a resposta? Perguntei, já a antecipar a vaidade que para ali ia.
‘Ela disse que eram muito giras!’
‘Ficaste feliz?
‘Sim, fiquei. Eu acho que as minha botas são giras, mas são também muito chiques!’
‘Chiques? E o que significa isso, filho?’
‘ Quer dizer que são mais do que bonitas, mamã!’

Tão vaidoso!!! 🙂

** Post escrito no dia 04.11.15, mas que ficou esquecido nos rascunhos. 

Há 4 anos chegavas e mudavas a minha vida para sempre…

Agradeço todos os dias esta dádiva, que engrandece os meus dias e dá mais sentido ao meu viver!

Amo-te tanto, tanto, meu amor pequenino!  ❤


Arrival of the Birds by The Cinematic Orchestra

O mundo aos olhos do meu filh♥…

*No consultório médico.

’Quando for mais crescido, vou ser médico. Sabias, Dr.ª A.?’
‘Olha que interessante!’, responde a médica, enquanto o observava e ele lhe roubava beijinhos. 🙂 A Dr. A. aproveita a deixa do mais pequeno e diz:
‘Sabes, Rodrigo, agora tens de ficar caladinho para eu te auscultar!” É assim que os médicos fazem.’
Fica calado por segundos (a pensar no assunto, certamente), mas as dúvidas são muitas e não o conseguem deixar nem quieto ou calado.

Depois de muita conversa, estávamos prontos para sair. Começou inesperadamente a chorar. Não queria ir embora e balbuciava entre soluços:
‘Tu não percebes, Dr.ª A., eu queria ficar contigo aqui a aprender a ser médico!’’

Levou tempo a sair dali! Mas, graças à Dr.A., lá viemos para casa!
Qualquer dia diz que está doente para poder lá voltar!

O meu amor pequenino quer aprender tudo muito rápido! ❤